10/08/2011

Old

 Fotos antigas, guardadas, retiradas do peito. Que doem só de ver. "E se for a última vez que você me ver?" Uma fila, um corredor, ecos, você...
 Lembrar daquele acidente é difícil pra mim, ainda mais que você, com seu cigarro entre os dedos, entra na minha mente, toda vez, naquela parte. Uma batida. "E se essa for a última vez que você me ouve?" Sussurros, bipes, sono...
 Eu lembro que antes eu tinha visto uma arma apontada para minha cara, lágrimas nos olhos e mais um cigarro qualquer. Um carro buzinava ao longe, vozes alteradas no quintal, um flash, um tiro. " E se essa for a última vez que sente meu cheiro?"
 Eu até entenderia o motivo daquela arma, eu até entenderia as fotos guardadas, mas minha lembrança quebra, pedaços, gentes, beijos. "E se for a última vez que me sentes?"
 No corredor daquele lugar, onde uma fila se forma, alguém solta "Ainda temos provas contra ele." Um policial, minha garganta fecha. Prova contra quem, contra o quê? Eu quero perguntar. Mais os ecos insistem, passos alternados no fim do corredor, olhos cinzas. Eu sei a cor por tê-los visto-os por tanto tempo ao meu lado. "E se essa for a última vez que eu te digo eu te amo?"
 Você. VocÊ. VoCÊ. VOCÊ.VOCÊ. 
 "E se, e tantos e se's , eu já estou cansado de chegar ao pé do teu ouvido e te sussurrar perguntas sem respostas, estou cansado disso tudo. Essa arma não é pra você, é pra mim, só pra mim. E se essa for a última vez que eu existo?" Um tiro. Agora eu lembro. Lembro dos teus olhos, das tuas perguntas, dos teus sorrisos. "Eu morreria." E morri. Você, culpado. Eu, morta. Fotos guardadas em seu armário, fotos roubadas.
 "E se essa for sua última vez?" "Eu retornaria." Bipes...
 Eu retornei. "Ele não é culpado." Seis meses. Cabelos longos nas costas. Olhos avermelhados, verde obscuro. "Foi um acidente." 
 "O que você diria a ele agora se pudesse vê-lo?" Alguém pergunta. "E se você pudesse voltar no tempo, o que teria feito?"


 ...
 "Eu morreria,seria minha resposta."
 ...
 Não há provas, só fotos, vazias, antigas, lembranças quebradas, distantes. Mas eu lembro de você e do cigarro queimando entre seus dedos. Só você. "E se...esquece."

3 deixaram-me mais motivos para sussurrar:

Tempestade disse...

Nossa, que texto profundo. Amei

Essas fotos que "estão guardadas na memória" não desbotam nunca e ficam ali passando, passando... Como um porta retrato digital.

beijokas

Nina

isabella M. disse...

Adoro esse jeito de escrever. Lembranças... será que são mesmo sempre bem vindas?

Daíse disse...

Adorei o blog !!!
Adorei teu jeito de escrever!!!
Adorei o nome do blog!!!
Volto mais vezes!!!
Bjo!