04/04/2011

Love hurts

 Liguei para Sidney - não a cidade, mas a pessoa - e sem querer escutei um risinho pelo telefone. Estremeci. Eu sei que ninguém escolhe a quem amar, mas deveríamos escolher por quem sofrer.
 - Sabe. Acho melhor eu desligar. - digo, percebendo que ele nem sequer prestara atenção no que eu havia dito anteriormente. Engoli em seco e sem querer chutei o pé da cama.
 - Tudo bem Evelyn. - disse e desligou. Não questionou o porque de eu ter ligado ou o porque de eu querer desligar.
 - Joan Jett salva. - liguei o som e deixei as notas vocais me guiarem. O coração dóia de ter sido enganado, traído e nem sequer descoberto.
 O amor faz disso. Sofrer, sofrer e... sofrer.

2 deixaram-me mais motivos para sussurrar:

Leesh. disse...

Não adianta, os homens são levemente irrelevante com os nossos sentimentos. Nunca esqueça que a dor é inevitavel mas o sofrimento é opicional !
Besos, LEESH *-*

Jéss disse...

Eu concordo com a que a Leesh diz sobre o sofrimento ser opcional, mas vou confessar que as vezes é preferível sofrer por não saber como lidar com o contrário.