27/12/2010

Doces olhos

 Enquanto seus olhos, de uma certa forma, via minha alma. Eu me encontrei em seu olhar. Caminhando com você, segurando sua mão gentilmente na minha. E um sorriso, esplêndido, nasce de seus lábios macios e ternos.
- O que você está pensando? - você pergunta, mexendo no cabelo.
- Em você. - eu digo e você para por um momento, apoia-se em um cotovelo e me encara. Com o mesmo sorriso nos lábios. Eu fico ali, olhando, pensando. Seus olhos que de uma certa forma me conhecem melhor que eu.
- Lilly. Eu amo você. - digo. Deixando que o silêncio não nos incomodasse, enquanto você continuava a me olhar, de sua forma explícita, incomoda.
- Eu também te amo Mikael. - você diz, e vejo suas bochechas ruborizadas. Raios do sol intensificam o ruivo dos seus cabelos. E eu rio. Rio pra você e pra mim. Agarro-a e olhando além dos seus olhos, me vejo outra vez. Com você, longe, distante no tempo, mas ainda unidos. E eu sabia que você seria minha para sempre.
-Eu amo você eternamente. - falo, e beijo-a ternamente. Deliciando-me com o doce açúcar de seus lábios. E você ri. Me abraça.
- Pra sempre. - diz, e solta um suspiro longo, como se aquilo fosse a maior felicidade para si. Para ambos, eu quero dizer...
 E seria.

1 deixaram-me mais motivos para sussurrar:

Danii disse...

Será que na vida real seria possível um diálogo fofo como esse? Textos assim me deixam com vontade de ser um dos personagens rs.
Bgs e feliz ano novo :*