07/09/2010

Passado é história [PARTE I]

Amor...O que é o amor? Eu nunca soube explicar.Talvez por eu só sentir e ninguém retribuir. Amor da minha parte eu sei o que é, é o sorriso no rosto mesmo sem vê-lo...Eu nunca ouvi um eu te amo.

 Desde que me entendo por gente eu vivo em um orfanato. Marcas roxas decoram meu corpo,é inútil dizer a verdade para eles, pra eles, nós internas, não passamos de mentirosas. Eu odeio mentir, aprendi isso. No final deste ano completo 18 e filnamente poderei sair desse purgátorio.
- Alexia,já pra cama, saia debaixo dessa árvore.-não entendo porque sempre gritam. Gostaria de passar a noite aqui, nesta grama
- Alexia. - o grito me fez estremecer.
- Estou indo senhora.
Deitar já é uma rotina, dormir que é raro, principalmente no último ano a coisa piorou, mas as noites insones eram bem melhores com a Jessyli. Roger também sente a falta dela, mais do que eu até, às vezes penso que eles não eram só amigos, mas esses pensamentos apertam meu coração dificultando a respiração. Suspiro e me enrolo no lençol, o sono já vinha me visitar.
- Alexia. - alguém sussurra ao meu lado, mas minhas palpébras estão pesadas. - Alexia.Eu vou fugir, só vim me despedir de você.
- Ahn? - pergunto meio grogue.
- Dá pra você abrir seus olhos. - sussurra outra vez, mas tão próximo que me arrepio. O cheiro me desperta completamente. Roger.
- O que você está fazendo aqui? - sussuro encarando seus olhos incrivelmente claros no escuro.
- Eu vou fugir. Vim dizer que eu volto pra te buscar. Te prometo.- ele abaixa um pouco e dá um beijo molhado em minha bochecha,que na mesma hora cora, alegro-me por estarmos no escuro e ele não poder perceber. - Te amo. - arfo com a surpresa das palavras e me distraio com um sorriso reluzente nos lábios dele. - Por que a surpresa?
- Vo-você, nunca me disse isso. - falo e me viro na cama, ficando assim de costas para ele. Ouço seu suspiro e cada vez sinto o calor do seu corpo se aproximar.
- Eu sempre amei você garota. Desde que você entrou aqui. - seus braços me envolvem fazendo meu coração acelerar. Me viro e encaro outra vez aqueles olhos. Ele ainda sorri, mas um sorriso triste. - Te amo.- ele disse outra vez e meu coração acelerou descompassadamente.
- Acho melhor você parar de dizer isso. Meu coração vai acabar com meu peito desse jeito.- sua respiração estava tão próxima. Perdi o foco quando ele se aproximou mais, como se assim pudesse sentir melhor meu coração.
- Te amo, te amo, te amo. - meu coração acelerou disparado e ele deu um risinho baixo.
- Shh, assim você não consegue fugir acordando os outros.
- Ah, claro. O silêncio. Tem uma coisa melhor que ele. - seus lábios se entreabrem e a respiração fica ofegante cada vez que se aproxima dos meus.
Nossos lábios se unem e eu sinto seu cheiro misturado com o meu. Ele era doce. Nunca havia beijado, e aquele beijo ...Eu queria me agarrar mais a ele e me afogar no fogo que nossos lábios produziam.
- Eu tenho que ir. - disse entre meus lábios.
- Logo agora que eu descobri o que é beijar?! - ele sorriu e me deu outro beijo.
- Vamos ter mais disso quando você sair.
- Por que ? Só falta dois meses pra você.
- Eu vou atrás da Jessyli, ela precisa da minha ajuda.

0 deixaram-me mais motivos para sussurrar: