04/06/2011

You


E este calor que de vez em quando aparece, parece mais a correria dos cavalos numa pista de corrida, parece mais o pastel de forno, parece mais aquelas batatas fritas no óleo quente.
Este calor que me invade no sol forte do meio-dia, na noite fria, no tempo nublado, este calor que nem tem data nem hora marcada.
Vai me dizer que sabe o que é, se nem eu sei e sou eu que sinto. É, vai saber.
É que este calor tem nome e é você. Mas, quer saber? De vez em quando ele faz de dar aqueles frios na barriga, parece que o calor abranda, acalma, se dissipa...quando você me ignora.
E não, ele vem e pronto, se instala, não passa, mesmo com a chuva caindo em meus cabelos. É que ela parece pulga, não sai de mim nunca.
E então você inventa desculpas, carmas, farras, farpas, idiotices, ironias, festas...ai, bem, ai o calor parece ter sido feito em brasas fortes, porque dói bem lá no meu estômago e é de dentro pra fora, meu rosto queima, meu cabelo fica bagunçado e tudo parece mudar, toda a lógica. E pra mim o calor não existe mais, só a raiva.

6 deixaram-me mais motivos para sussurrar:

Tempestade disse...

São tantas misturas de sentimentos que esse "tal amar" nos faz sentir. Afff... =D

Tenha um ótimno FDS

Nina
ஜCaixinha de Sentimentosஜ

Nati disse...

É o calor que nos move. Beijo

Marcos de Sousa disse...

E existe algo mais doce e contraditório que este calor?

Beijos

Patrícia ♥ disse...

Que lindo o seu cantinhoo..
adorei aqui!!

estou seguindo..
retribui??

beijos
http://pathyoliver.blogspot.com
http://momentosdapathy.blogspot.com

Gabriela F disse...

Este calor é bom!

Laís Pâmela disse...

Ei, sumiste do que outro blog.
Sentindo falta dele.
Beijos.
Retorne logo.