18/05/2011

About her

 Ela se diz simples, que não exagera no perfume nem no salto alto. Ela se diz fraca, mas é fria como uma pedra e forte como um touro. Seu sorriso tem um tom cruel na ponta dos lábios, dentes enfileirados, sem pressa.
 Ela diz que tem paciência, mas sua face fica vermelha quando alguém demora a atender o celular, fica tamborilando os dedos das mãos quando alguém atrasa para ir a tal lugar.
 Ela se diz feia, mas quando passa pelas ruas, olhares lhe atravessam a face, coxas, seios, bunda, cabelo. Olhares travessos, maliciosos, olhares que admiram, mas ela não admite isso.
 Ela pega na pequena bolsa um cigarro, primeiro aspira o cheiro e decide não tragá-lo. 
 Ela foge para o canto do carro quando sai com os amigos e naqueles pequenos olhos cor de laranja queimada esconde tamanha dor que nem ela sabe que dá pra ver. Que ela não tem ideia que dá pra ver.
 Então ela começa a xingar alto o cara da boate que não aceitou o convite dela pra tal festa e então translúcidas lágrimas aparecem na sua face, mas ela logo enxuga e disfarça com aquele seu sorriso amarelo sem o toque cruel que é tão raro. Então ela olha nos olhos do cara que está dirigindo e respira fundo.
 Ele. Pelo retrovisor ela vê o carro cor de limão atrás, perseguindo-os, outros amigos. Ele. Ele. Ela repete na mente, engolindo a fúria da mágoa. Depois ela pede um copo e enchem de vodka para ela, ela engole tudo de uma vez e fica lá, no canto, calada, fraca, fria, feia e paciente.Tudo que ela não é.
 Desce do carro e olha pra todos e solta " E os caminhos nos trouxeram para este lugar." Ninguém sabe exatamente o que ela quis dizer. Não foi só da jornada de carro até ali, mas todo um passado, toda uma história que ela odeia relembrar, porque Ele estava lá de outra maneira pra ela. Ele estava lá não só para dirigir um carro cheio de amigos, mas para abraçá-la, beijá-la, amá-la. Mas ela odeia lembrar isso, porque dói.
 Então ela coloca o sorriso cruel novamente, com seu salto desfila pela calçada, arrancando olhares mais uma vez e então todos dizem que ela é forte. E ela perde a paciência esperando todos na frente do bar e seu perfume invade os passantes, ela ignora, porque será mais uma noite em que a dor vai lhe cutucar, mas ela tenta ser forte. Ela vai ser forte.

6 deixaram-me mais motivos para sussurrar:

Letícia disse...

Que lindo texto! Ela é uma garota de personalidade forte, única. rs Você escreve muito bem, parabéns. Beijos

Gabriele Santos disse...

Amei o texto.
É realmente assim.
Por vezes escondemos quem realmente somos porque se mostrarmos só transparecerá dor.
Parabéns 8__8

Gabriela Andrade disse...

Menina Elania, adorei!
E terá continuação?
Beijos!

Gabriela Freitas disse...

Me vi um pouco nela, não sei o quanto isso foi bom.
To seguindo aqui também flor.

Anyele Matos disse...

A imagem que queremos passar é sempre a que possa esconder melhor o que realmente somos, o que realmente sentimos. Às vezes somos traídos pelo olhar que revela o que realmente sentimos, mas enquanto pudermos nos mostrar forte diante da fraqueza, faremos.

Beijos carinhos, Any.

Marcos de Sousa disse...

Adorei o texto.

A garota tem o que muitos querem, mas poucos possuem: personalidade.

Beijos