19/02/2011

Um motivo

São Paulo,20 de Dezembro de 2010.


       Deixei minha mente vagar por muito tempo antes de ligar algumas palavras a outras. Esperava ter um motivo para escrever-te tão rapidamente, uma razão clara para que entendesse o que realmente quero te explicar.
       Quando eu não estou com você, é como se eu não estivesse comigo.  Você entende isso? É algo real de se ver, me pego triste pelos cantos, pensando em você, pensando no erro bobo que cometi. Foi só um beijo e acabou com todo encanto que eu tive, foi só um beijo mas gerou tanta dor aqui, pra mim, pra você.
          Stefan, eu o amo, amo mais que tudo. Bebida foi uma fase em minha vida e quando brigamos ela se pronunciou mais rápido, me deixando louca por não tê-lo, logo eu, que sou tão rígida comigo mesma, me regulando sempre, fazendo o certo. Logo eu que frequento o AA todo mês após ter parado de beber.
          Lembra-se? Você me ajudou nessa fase, você esteve do meu lado e quando algo ocorreu com você, eu briguei, briguei pela falta de atenção, vendo o motivo na cara e rejeitando-o.
          ME PERDOA. Me perdoa novamente. Me perdoa.
          Pensei que começaria com palavras diferentes, terminaria com outras, mas elas acabaram se diferenciando do que pensei inicialmente de te dizer, mas com o mesmo propósito, de me desculpar repetidamente pelo que fiz e deixar claro que o amo e não o julgo. Porque o erro aqui, fui eu. Eu sozinha.
         Espero que sintas meu beijo, enquanto ler isso.
         De uma garota que foi amada e acha,pensa,sabe que não é mais, que desperdiçou isso,
Flávia.




Creativité - 8,5 - 2º lugar, apesar de tudo
Bloínquês - 9,43

1 deixaram-me mais motivos para sussurrar:

Marcos de Sousa disse...

Tem selo para você no meu blog. Depois passe lá para buscar.

http://omundosobomeuolhar.blogspot.com/2011/02/concurso-nacional-de-cronicas-e-poesias.html

Beijos