01/12/2010

Same mistake

 Eu tentei falar, mas ela não quis me ouvir. E continuou com o mesmo erro de sempre, se jogando entre os garotos, se esgueirando pelas portas dos quartos deles, me contando as loucuras que aprontava. 
 Eu tentei avisá-la que aquilo tudo teria um preço, mas ela não me escutou, ela não deu valor. Hoje, enquanto vejo seu corpo sendo velado me pergunto se ela se arrependeu das coisas que fez, não nos falávamos mais, como eu saberia? Depois de um tempo, eu criei minha família. Filhos, marido, felicidade. Talvez eu a tenha esquecido, mas ela não era minha propriedade, não poderia fazê-la mudar, ela arcou com a sua própria vida, seu peso.
- Vocês eram muito próximas? - Uma velha senhora, parecida com sua mãe, me perguntou quando eu estava dando meus pêsames.
- Não como eu esperava. - eu disse, engolindo o nó que insistia em mexer com minha bile. James, Tiel , os únicos caras que de verdade te amaram, e você não os deu o devido valor. Por que Liandra? São os únicos, além de mim, que se diferem da sua família.
 E eu me pergunto, de que valeu eu ter avisado tantas vezes? Nada.
- Ela teve o que mereceu. - um jovem rapaz, acredito que seu primo distante, sussurrou em meu ouvido, ousando falar isso pra algum outro. Eu o encarei, tentando encontrar uma resposta rápida. Mas era a verdade. Você pagou o seu preço.
- Não devemos julgá-la. - eu disse, e forcei um sorriso rápido, lágrimas se espalhavam pela minha face.
 Você foi minha melhor amiga, mas se afundou no mundo das drogas, do sexo, dos vícios noturnos, e eu me recolhi, me protegendo.
- Me perdoe. - sussurro e me retiro, sem esperar que a enterrem, não quero ver seu corpo ir para baixo da terra, sabendo que eu devia ter pedido ajuda, minhas palavras não bastavam...


43° Ed. Conto/História.
Nota:9,3 - 2 ° lugar

3 deixaram-me mais motivos para sussurrar:

Raissa Zylberglejd disse...

Gostei demais do seu texto. Primeiro achei legal a ideia de começar com a frase e ir explicando o motivo de seu uso ao longo da história. Gostei também pois além de ser um conto envolvente, é muito real e pode acontecer demais nos dias de hoje. Parabéns (:

Sandra disse...

estranho, ouvi a música Same Mistake de James Blunt a semana toda, gosto muito!
hj li seu post, interessante...

tenha uma boa noite
bjs

Juliane Bastos disse...

Muito bom, tinha lido ele hoje mas nw consegui comentar :/ tomara que agora dê.

Bom adoro a forma que tu