25/07/2010

Não fazia idéia



Não era preciso muito para entender as cicatrizes em Josh. Seus olhos sempre me disseram que ele era um anjo, mas não um anjo de verdade, como agora ao ver suas cicatrizes, que sutilmente eram lindas e grotescas ao observar de perto.
           Seus braços envolveram minha cintura em um aperto doce, me distrai por um momento. Eu sabia que o amava mais que tudo, mas saber que ele era um anjo, um anjo caído, me trouxe um arrepio de espanto, pois eu não sabia o que ele podia fazer. Engoli em seco meus pensamentos.
           Josh nunca me faria mal, como em confirmação ele deu um sorriso torto daqueles de causar náuseas. Puxou minhas mãos ao seu rosto. Ele só podia ser um anjo, com sua beleza sobrenatural.
         - Não precisa pensar tanto Hellen. – então ele me deu um beijo luxuriante, minhas mãos deslizavam em seu peito nu, mas me arrependi nesse exato momento, pois ele sugava minha alma, todo o meu ser se apagava.
           Arfei e me retrai. Nada disso acontecera. Apenas eu e Josh estávamos ali, parados, e era a primeira vez que o via. Como eu sabia o seu nome? Isso eu não sei.
          Depois de longos minutos esperando, chegou a minha vez. A fila andava rápido, alguém me empurrou, eu ainda olhava Josh, pisquei e voltei para a fila, a moça do caixa já sorria pra mim...




(P.s. Já faz um pouco de tempo que fiz esse pequeno conto, mas eu editei uma parte, para participar do Bloínquês, se alguém gostar e quiser que eu continue, avise-me.)
Nota: 8,63
2º lugar

2 deixaram-me mais motivos para sussurrar:

Pamela Dal'Alva? disse...

ha é bonitoo .. ^^
rs
Participe.
Cadastramento para Destaque do mes^^
http://historiasdepamela.blogspot.com/2011/04/voce-no-era-uma-vez.html

Ana Nacamura disse...

ai que lindo *-* adoro essas atitudes masculinas kkk s2