06/09/2011

Desde o começo já era fim

- Vou te escrever carta e não mandar.
- Vou tentar recompor teu rosto sem conseguir.
- Vou ver Júpiter e me lembrar de você.
- Vou ver Saturno e me lembrar de você.
- Daqui a vinte anos voltarão a se encontrar.
- O tempo não existe.
- O tempo existe, sim, e devora.

      - CFA


 Olá querido ótario. Como vai a vida sem mim? Como vai a vida sem você?
 Eu queria te explicar uma coisa, aquilo que você chamava que eu tinha...como era mesmo? Ah, dependência. Eu queria poder dizer a você que, aquilo nem sequer existiu, talvez da tua parte, pois no momento em que eu parti, eu soube dos teus pedaços no chão da sala, presos em copos de vinho e naquele cigarro que eu tanto odiava.
 Você disse que não pertencia a ninguém, mas nem percebeu quando não conseguia dormir sem ouvir o meu boa noite. Nem percebeu que teus braços viviam se agarrando aos meus, como um vício, que eu gostava. Eu adorava, eu te amava. E o tempo passou...
 É de noite lá fora, chove forte e eu sinto o cheiro que o vento trás. Parece você na minha porta e o coração aperta.Dependência, isso é uma palavra feia sabia? Querido ótario, onde você está?
 Esta carta não vai chegar, não tem endereço para ir, não tem coração para entrar. Onde você está?
 Dependência, depender, depende, pende, de perder, argh. Eu perdi. Você sabe que perdi neste jogo, entre as cartas jogadas no tapete deste quarto está as que você me devolveu, como se isso fosse fazer alguma diferença. Nostalgia. Já era tudo aqui dentro do peito. A dor se esvaiu. Não depende de você, nunca dependi de você, você era meu ponto seguro nessa linha, você foi a pessoa que segurou meus braços para não cair de cara no chão na volta dos shows. Eu te amei por isso. E não te amo mais querido ótario.
 E isso se chama independência e o tempo corre para os dois.
 Adeus.

4 deixaram-me mais motivos para sussurrar:

Laís Pâmela disse...

Há momentos em que é preciso seguir em frente e ser feliz com a gente mesmo, porque se vivermos dependendo daqueles que não nos amam mais vamos ficar estagnado nos caminhos da vida. "Já passou o tempo de me amar, é tarde. Não faz mais diferença agora que eu não te amo mais."
Adorei demais seu texto, adorei mesmo.
Beijos.

Bruna Morgan disse...

Gostei, gostei mesmo.

Ah! O meu texto é parte de uma carta que não mandei, e não sei se vou mandar.

http://bruna-morgan.blogspot.com
http://verboresenhar.blogspot.com (sorteio de um livro, participe!)

Mariana disse...

É sempre assim, o tempo passa e aprendemos a viver sem aquilo que estávamos acostumados.

Stella Valim disse...

Dizem que o tempo faz esquecer, outras que ele não faz, mais acredito que ele faz sim.Eles falam que somos dependentes deles, mais para mim eles que são dependentes de nós. gostei da carta.
http://senhoritaliberdade.blogspot.com/