20/09/2011

Eu não sei. Eu não sinto. Sinto. Sinto vazio.


 Sentir. Deitar e sentir. Você sabe o que é isso? Essa dor que bate no peito e fica. A vontade de não sair da cama de manhã. E de noite, deitar e ficar lá, sem conseguir dormir, as pupilas dilatadas, mas lágrimas não enchem os olhos, somente o vazio, o não querer.
 Sentir. Será que eu sei o que é isso? Será que eu sinto algo no peito? Será? Então eu penso, os lençóis sabem mais de mim do que eu mesma, pois eles sentem meu corpo toda noite, vê meus sonhos, ouve minha respiração contida. E a rotina me consome, levantar e olhar no espelho a expressão vazia, o sorriso apagado, os olhos fundos como se não dormisse à dias, mas que passou quase dez horas dormindo...ou seria oca?
 Olha eu, deitada, calada, sentindo. Será que eu sei mesmo o que é isso? Não sei, não sei... Como vou saber se sei, como vou saber se sinto?  O peito pesa. Os lábios se comprimem. Será que sei?
 E então lembranças vem. Eu sinto sua falta. Acho que isso é sentir...

5 deixaram-me mais motivos para sussurrar:

Escritor de Rua disse...

Adorei o texto só achei que o final podia ser mais melancolico =D
critica construtiva ok?

Delmas, V disse...

Sentir ultrapassa nossas vontades, esconde nossa solidão ou evidencia-a. Sentir é duvidar, é chorar, é sorrir. Infelizmente chorar sempre, em qualquer processo, faz parte do sentimento. É obrigatório.

Bom texto.

Geovanna A. disse...

Sei lá, te entendo bem. Vai ver só o que sempre nos resta é a tal da saudade ):
Gostei, retrata bem o que eu to sentindo!
Beijos

Carolda disse...

Setir, todo mundo sente. Mas cada um do seu próprio jeito.

Lísia. disse...

Adorei seu texto, exatamente o que eu precisava ler e perceber. (: